Blog

Blog

Identidade de gênero: As representações na Publicidade

quarta-feira, 25 de 05, 2016
Tags: conceitos, discussões de gênero, gênero, ideologia de gênero, propaganda, publicidade, representatividade

O tema “Identidade de gênero” é um dos mais polêmicos na atualidade, principalmente no âmbito político e religioso. O reconhecimento das diversas possibilidades quanto à identificação de gênero, para além das definições biológicas, tem sido maior e o entendimento acerca do assunto também. Nesse contexto, a publicidade precisa se reinventar para atender essa nova demanda de inclusão. Mas, as empresas estão dispostas a desconstruir a ideia antiga de feminino e masculino?

Contextualização e conceitos

Primeiramente, para se discutir sobre esse conteúdo, é importante dividir e explicar, ainda que basicamente, alguns conceitos que são muito confundidos no nosso meio social:

Gênero: Ainda associam gênero ao órgão sexual do indivíduo, mas, segundo a nova concepção de gênero, na verdade trata-se de identificação e sentimento. Segundo a revista Galileu “O gênero é a identidade do que é considerado feminino ou masculino, que não é universal e pode variar ao longo do tempo”.

Sexo Biológico: Se refere ao órgão sexual presente no corpo humano. Depende se a pessoa possui vagina, pênis ou se é intersexual (quando possui uma genitália ambígua).

Orientação Sexual: Diz respeito à atração. Pode ser por pessoas do mesmo sexo (homossexual), do sexo oposto (heterossexual), os dois (bissexual), nenhum (assexual) ou por pessoas, independentemente do gênero (pansexual).

A internet e as discussões de gênero

Já falamos aqui no blog sobre como a internet mudou a forma de lidarmos com a informação, nos dando acesso a todo tipo de assunto e aumentando nosso poder de articulação (leia mais sobre ativismo digital AQUI). Com a visibilidade e o aumento do debate das questões de gênero, não foi diferente. As plataformas online permitiram que conhecêssemos mais sobre o assunto. Além disso, elas contribuíram para uma aproximação entre as pessoas que não se identificam com o gênero que lhes foi atribuído ao nascer e os demais que não concordam com a definição de gênero que não leva em considerações aspectos socioculturais.

O Feminismo (leia mais sobre empoderamento feminino AQUI) , movimento que também está bastante em voga nos últimos anos, também auxiliou a repensarmos o modo com o qual a sociedade tende a nos categorizar e, de acordo com isso, construir estereótipos para homens e mulheres.

Representatividade e Publicidade

A Publicidade é uma área do conhecimento que tem o poder de amplificar debates. Logo, ao acompanhar os movimentos  na sociedade ela deve estar atenta à representatividade dos vários tipos de público. Algumas marcas já têm conseguido desconstruir os antigos estereótipos atribuídos aos gêneros feminino e masculino, outras estão indo mais além dando visibilidade aos transexuais, por exemplo, mas a grande maioria ainda é muito conservadora.

Exemplos de propagandas que questionam os estereótipos:

Feminino 

Masculino 

Transexuais 

Normas de gênero 

Glossário

Tem muitas dúvidas quanto aos termos utilizados nas discussões de gênero? Veja esse glossário publicado pela Revista Galileu (para ler a matéria completa clique AQUI):

ASSEXUAL: Pessoa que não sente atração sexual por ninguém nem vontade de fazer sexo

CISGÊNERO: Pessoa que se identifica com o gênero designado a ela no nascimento. Exemplo: nasceu com vagina, foi designada mulher e assim se identifica

CISSEXISMO: Ideias e discursos segundo os quais o gênero é definido pelo corpo, não pela identidade

CROSSDRESSER: Pessoa que usa roupas associadas ao gênero diferente daquele designado a ela na hora do nascimento

DRAG QUEEN E DRAG KING: Artista performático(a) que se veste com roupas femininas (queen) ou masculinas (king) para apresentações, independentemente do gênero

HOMOFOBIA: Repulsa e preconceito contra pessoas homossexuais

INTERSEXUAL: Pessoa que nasceu com genitália ambígua, antigamente chamada de hermafrodita (essa palavra não se aplica à espécie humana)

NB: Não binária, ou seja, neutra — não se identifica com o gênero masculino nem com o feminino

PANSEXUAL: Aquele que sente atração sexual por pessoas, independentemente do gênero

QUEER: Originalmente era uma ofensa, já que em inglês significa “estranho”, mas passou a ser um termo de afirmação política de todos os “dissidentes” — isto é, aqueles que não se encaixam na categoria “heterossexual e cisgênero”

TRANSGÊNERO / TRANSEXUAL: Pessoa que não se identifica com o gênero determinado no nascimento. Exemplo: foi designada como homem, mas se identifica como mulher

TRANSFOBIA: Preconceito e discriminação contra pessoas trans, aversão

TRAVESTI: Definição em disputa. É sinônimo de transexual, mas marginalizado. Ou um terceiro gênero. O termo é usado como afirmação política em razão do estigma enfrentado pelas travestis no país

Quer saber ainda mais sobre o assunto? Confira nossa Live com a participação do professor e pesquisador na área de Comunicação, performance e gênero, Carlos Mendonça:

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar