Blog

Blog

Dia Internacional da Representatividade Equivocada da Mulher na Publicidade

terça-feira, 8 de 03, 2016
Tags: feminino, mulher, publicidade, público, representatividade

E no Dia Internacional da Mulher, nada melhor do que uma climática para falar sobre a figura feminina na Publicidade, né? Confira o texto da nossa Analista de Conteúdo, Virgínia, sobre a reconfiguração da Comunicação para esse público nos dias de hoje:

08 de março, Dia Internacional da Mulher. Época em que podemos ver vários erros ou acertos dos profissionais da Comunicação para esse público. A grande questão é: estamos acompanhando o processo de transformação social e comportamental delas no mercado?

Para resolvermos essa primeira indagação, precisamos fazer outra perguntinha essencial: o que a mulher brasileira tem desejado consumir em termos de publicidade atualmente?

Creio que muitas vezes, esse questionamento não é feito. Mas é o seguinte: respondendo de forma bastante resumida, queremos consumir marcas que tenham valores que façam sentido pra gente.

Vamos por partes, começando com uma contextualização. A ideia desse dia, apareceu no final do século XIX, mas foram diversos acontecimentos envolvendo protestos pelos direitos das mulheres no século XX que trouxeram a “celebração” para o que conhecemos hoje. Daí, em 1975, a ONU decidiu registrar o dia oficialmente para relembrar tais movimentos da luta feminista. Porém, com a comercialização da data, ela foi se tornando um espaço a fim de reforçar arquétipos, tendo como  principal o do “sexo frágil”.

Há muito tempo, o estereótipo da mulher passiva que se ocupa apenas com o bem-estar da prole e do lar, enquanto o marido “vai caçar fora da caverna”, caiu por terra e deu lugar a um novo tipo (graçaaas). Sendo caracterizado essencialmente pela mulher que busca o autoconhecimento, a melhor versão de si mesma e a sua independência, esta versão tem sido reconhecida cada vez mais e ganhando voz, principalmente através das mídias sociais. Logo, nitidamente não dá mais para fazer uma comunicação assertiva para nós, mulheres contemporâneas, sem nos conhecer, representar e trazer valores que nos tratem como realmente somos.

Nesse contexto, surgiram alguns projetos super legais que dão a oportunidade do mercado entender as novas aspirações do sexo feminino. O Plano Feminino é um deles. A proposta é, além de produzir conteúdo exclusivo para mulheres, oferecer consultoria para as marcas que querem falar com esse público de maneira que empodere sua figura e a faça protagonista da própria história.

plano feminino

Com as ferramentas que temos atualmente, é uma escolha das grandes marcas querer falar com  a mulher contemporânea da maneira certa. É necessário lembrar que hoje é muito mais fácil identificar como o público vai reagir à Comunicação e conseguirmos mensurar se a mensagem está sendo eficaz ou não para um nicho específico.  Além disso, é importante que as marcas observem seus discursos para que estejam de acordo com o público, com seu posicionamento e mostrem que dão real importância para a causa. Então, fica a reflexão, as marcas têm conseguido alinhar esse pensamento e oferecer o melhor às suas consumidoras?

Conhece cases ou projetos que acertam com o público feminino? Conta pra gente! 😉

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar