Blog

Blog

Feminismo: como as redes sociais influenciam na visibilidade do movimento?

quinta-feira, 5 de 05, 2016
Tags: comportamento, comunicação, consumidora, empoderamento feminino, Feminismo, mulher, propaganda, publicidade, público

Há mais ou menos 3 anos, temos acompanhado, principalmente através da internet, uma nova onda do movimento feminista. Essa luta que existe há tanto tempo, vem ganhado visibilidade e adesão de mais mulheres.

A Comunicação é uma área do conhecimento que caminha lado a lado com as mudanças da sociedade. Então, observamos que o fortalecimento desse movimento demanda modificações quanto ao modo como as marcas vêm conversando com o público feminino.

Conceitos

Para entender de forma mais clara o feminismo na era digital é importante, primeiramente, saber a definição e o propósito do movimento de modo geral.

Feminismo

O Feminismo é um movimento intelectual e social que luta por direitos iguais entre os gêneros. É essencial saber que o termo feminismo não é o contrário de “machismo”. Além disso, ele não incentiva a competitividade “mulher x  homem”, mas sim, que a participação do sexo feminino seja tão importante quanto a do masculino na sociedade. Essa luta pretende também desconstruir a hierarquização dos sexos imposta social e culturalmente. O feminismo possui vertentes como interseccional, negro, radical e liberal (leia mais sobre elas nesse material exclusivo feito por Fernanda Rebuzzi da AIESEC clicando AQUI).

Empoderamento feminino

É uma ação entre as mulheres que visa fortalecer umas às outras e desenvolver a igualdade de gênero em todos ambientes. É fundamental que a mulher entenda seu poder e perceba sua autonomia no que se refere aos seus direitos, à sexualidade e ao próprio corpo.

Popularização da internet e feminismo

Pode se dizer que nos últimos anos, a facilidade de acesso à informação e a interação entre pessoas, mesmo que desconhecidas, tenha contribuído para que mais mulheres pudessem entender e se identificar com o feminismo. Assim, surgiram diversos conteúdos para levar conhecimento e debater sobre o movimento. Além disso, celebridades, youtubers e outras figuras públicas também passaram a falar sobre o empoderamento feminino e a legitimização da luta feminista.

Representatividade feminina e publicidade

Leia também: A representatividade equivocada da mulher na publicidade.

Sabemos que algumas empresas ainda não conseguiram pesquisar e compreender mais a fundo as novas necessidades do público feminino. A questão é que, tais marcas precisam ficar espertas, pois não saber lidar com uma mudança social tão grande pode repercutir rapidamente de forma negativa, gerar boicote e consequentemente crise para ela. Veja algumas empresas que geraram buzz negativo ao fazer uma comunicação machista:

Itaipava

Skol

Enquanto isso, existem marcas, principalmente as que oferecem produtos mais direcionados ao público feminino, que vêm reforçando o empoderamento e repercutido de forma positiva:

Always

Atualmente, as marcas precisam ter atenção ao discurso que fazem para seu tipo de público. Não só as que possuem  produtos mais direcionados às mulheres que devem saber falar com elas. Empresas de material esportivo e de bebidas alcoólicas, por exemplo, também possuem consumidoras. Além do mais, com as ferramentas que temos acesso hoje para analisar a eficácia da nossa comunicação, é uma escolha das marcas querer falar com  a mulher contemporânea da maneira certa. Já percebemos uma melhora, mas ainda falta muito para que, no geral, elas consigam alinhar seu posicionamento ao melhor tipo de comunicação para suas consumidoras que estão cada vez mais empoderadas.

Quer saber ainda mais sobre o assunto? Assista nossa Live sobre Empoderamento Feminino e Comunicação

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar