Blog

Blog

Glória Pires, comentários do Oscar e os imperdoáveis memes

segunda-feira, 29 de 02, 2016
Tags: conteúdo, globo, glória pires, meme, oscar

Quem pensa que a escolha-moleque e despretensiosa de Glória Pires para comentar o Oscar desse ano na Globo não terá repercussões para a marca, se engana.
Glorinha, eternizada em papéis memoráveis na TV – e em vários memes, como o incrível “Não.Estou.Disposta”, apareceu sorrateiramente como a substituta de José Wilker.
Uma escolha um tanto quanto atípica, não? Ok, a Globo provavelmente precisava de alguém que apelasse às massas, que tivesse alguma experiência em cinema, fosse querida e tudo mais. Um Rubens Ewald (famoso por comentar a premiação na TNT) não passaria. Precisavam de uma pessoa carismática. Mas, vamos combinar… Seria Glorinha a melhor opção para comentar uma premiação assim, com tanta gente melhor preparada?

As chamadas da emissora falavam em “a grande festa do cinema”. Num país em que apenas 17% da população frequenta o cinema (segundo dados do Ibope), podemos considerar que essa festa tem alguns passes exclusivos, não é? Sem contar no horário que o Oscar vai ao ar, depois de toda a programação usual da Globo, podemos pensar que a escolha poderia ter sido mais bem planejada.

Vamos analisar o aspecto mais amplo da coisa, então. Está claro de que, mesmo hoje, quando nos afundamos em tecnologias novas e mais redes sociais, a interação na TV aberta no Brasil caminha a passos lentos, muito lentos. Ainda parece ser complicado produzir conteúdo ao qual as reações serão instantâneas e mensuráveis – e, principalmente, planejar para esse conteúdo. A principal emissora do país consegue, no máximo, colocar uma hashtag com o nome do programa escondida no canto da tela, mostrar alguns comentários xoxos no programa de calouros e “aceitar também votos, votos à vontade” no site da Globo no seu reality de “sucesso”. Nos parece que as emissoras ainda estão acostumadas àquele pedestal em que suas decisões eram finais e problema de quem está assistindo, sem que haja um planejamento para a resposta em real-time. Ainda acostumadas a planejar conteúdo pensando nos demográficos usuais (Classes AB, Homens e Mulheres, 18-25) e that´s it. O número de pessoas que assistem TV aberta cresceu, segundo o Ibope, contrariando expectativas do mercado (especialmente depois da entrada de players de streaming). Porém, o número de pessoas que possuem smartphones também. Nosso comportamento em frente a uma TV mudou e muito. Já assistimos televisão de uma outra forma, com a segunda, terceira, quarta tela. Nos tornamos multi-disciplinares e multi-telas. E a produção de conteúdo ainda parece ignorar isso, na maioria das vezes. Tá, mas o que isso tem a ver com a escolha da Glória?

Memes com Glória Pires no Oscar

 

Além das gafes como chamar “O Regresso” de “O Retorno”, apostar em Trumbo para melhor filme (filme que não estava nem indicado), a atriz fez toda a coisa parecer despreparada, trivial com comentários do tipo “Bacana”, “Gostei” e até um sincero “Não assisti”. Nos dava a impressão de que faltou preparo não só à atriz, mas também à emissora.

Ora, as marcas devem aprender que, escolhas erradas e deslizes (especialmente ao vivo), trazem um preço para a sua imagem. Devemos sempre lembrar que em terra de redes sociais, é muito mais fácil destruir uma imagem do que construi-la. As pessoas reagem de forma quase instantânea ao que acontece, quase sempre prontos a atacar. A internet não perdoa e o brasileiro adora exercitar sua capacidade criativa com memes. Em meio à bobagens, uma apatia visível e comentários genéricos, Glória Pires e a Globo foram aos Trending Topics no Twitter. Uma escolha mal feita da emissora, transmissão ao vivo, pessoas com smartphone, tempo e sede de comentar. É uma combinação explosiva: Glória acaba de entrar para o Hall dos Memes.

Alguns disseram: “Ok, mas teve gente que realmente mudou de canal pra assistir as bobagens da Glória na Globo. Isso dá audiência”. A pergunta que fica é: é melhor uma quantidade menor de pessoas vendo você fazer besteira ou mais pessoas vendo, te dando audiência, assistindo você produzir um conteúdo ruim? E comentando, replicando? O caso ganhou as manchetes dessa segunda-feira dos principais portais na internet e nos deixa a dúvida: será que as grandes marcas sabem produzir conteúdo e reagir a ele em real-time?

E aí, Glória, o que achou da nossa análise?

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar