Blog

Blog

Mídias Sociais: O que é a crowdculture?

segunda-feira, 16 de 05, 2016
Tags: comportamento, consumidor, conteúdo, crowdculture, Marketing, mídias sociais, o que é, Redes Sociais

Em quase todos os textos que escrevemos aqui no blog, em algum momento falamos sobre como a internet mudou todo o cenário do Marketing. Nesse texto, não será diferente. Mas, para além desse ponto vamos falar de outro aspecto importantíssimo que está diretamente ligado ao modo como os consumidores veem as coisas, a cultura.

Com o desenvolvimento da rede mundial de computadores, o coletivo ganhou poder de forma diferente. Hoje, temos acesso a tudo e a todos. Assim, é fácil de encontrarmos grupos de pessoas que sejam movidas pelos mesmos propósitos que a gente.

Crowdculture, a cultura do coletivo

Nesse contexto, surge a crowdculture, uma nova cultura do coletivo. Crowd, do inglês multidão, traz a ideia de comunitário. Existem vários termos em alta por aí envolvendo a palavra: crowdfunding (financiamento coletivo), crowdsourcing ( produção utilizando conhecimentos coletivos) e crowdlearning (aprendizado entre pessoas que curtem um mesmo assunto e aprendem juntas sobre ele), entre outros.

No caso que nos interessa aqui, o das mídias sociais, vemos subculturas e nichos que se conectam por um interesse específico. Grupos que se entusiasmem com super-heróis, cafe, pintar o cabelo de cores berrantes, hamburguers artesanais e todo tipo de assunto que exista, por mais específico que seja. Se antes essa galera era separada por um espaço geográfico, hoje ela pode se reunir através dos meios digitais.

Crowdculture e Marketing

Ok, mas o que nós profissionais do Marketing temos a ver com isso? Tudo! Se gerimos marcas, nos importamos com as estratégias de branding delas, que são técnicas para gerar valor e relevância cultural. Logo, é importantíssimo estar de olho nessa segmentação que possui interesses tão diferentes um dos outros.

Produzir conteúdo relevante e se posicionar como marca cultural, que seria compreender seu público e defender ideologias significativas para ele, são pontos indispensáveis. Porém, antes de definir o seu esquema, veja se o posicionamento terá a ver com os valores da sua marca. Isso faz com que sua empresa possa romper  convenções da categoria e é uma forma inteligente de conscientização. A Dove com a “Retratos da Beleza”, por exemplo, rompeu com o estereótipo das campanhas de produtos de beleza que reforça um padrão de beleza imposto socialmente às mulheres.

Precisamos nos atentar ao comportamento crowdculture do consumidor para sabermos oferecer as melhores soluções principalmente em termos de produção de conteúdo e atratividade. Lembre-se que eles sempre estarão compartilhando comentários sobre as ações da sua empresa, sejam positivas ou negativas. Fique atento ao que o público tem feito, o que gosta de ver e garanta os melhores resultados.

Quer saber mais sobre produção de conteúdo na era crowdculture? Clique AQUI 😀

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar