Blog

Blog

Na publicidade também: tudo acontece na hora certa!

sexta-feira, 18 de 03, 2016
Tags: Marketing, Planejamento, publicidade, Real, Right, Social Media, tendência, Time, Twitter

Quem nunca deu muita moral pra alguma marca que soube aproveitar bem uma notícia, um meme ou um evento do momento em sua Comunicação ? A tendência do Real-time veio pra ficar, mas como todo Pokémon evolui, já sofreu algumas modificações e vem se transformando, exigindo mais estratégia e planejamento das empresas.

Com a popularização das redes sociais, principalmente do Twitter, se tornou essencial que as marcas identificassem momentos importantes e aproveitassem ocasiões chave para interagir em tempo real com seu público. Mas até que ponto é interessante se fazer presente? O real-time, quando começou a se mostrar lá pra 2013, era feito de uma forma um pouco arriscada. É complicado se apressar para “aparecer ao vivo” sem pensar bem nos valores da marca, se aquilo vai fazer sentido pro público e até mesmo se haverá equipe disponível para fazer o contato com as pessoas naquela hora.

Vendo que aquele não poderia ser o melhor caminho, as marcas passaram a transformar o Real-time numa versão mais bombada, conhecida como Right Time/Right On Time. Ela tem o mesmo efeito da primeira para os receptores, mas para as empresas envolve mais cuidado, organização e estudo. Prevalecem os pontos positivos de estar ali com o consumidor e de se comunicar de igual para igual, porém, unindo planejamento e improvisação na receita.

A solução que o Right time traz está justamente no planejamento. Ter um conhecimento prévio sobre o público é muito importante para saber em quais conversas entrar e detectar oportunidades que possam ser transformadas em informações relevantes. As marcas que mais geram buzz são aquelas que estão presentes no cotidiano das pessoas, são bem informadas, dinâmicas e conseguem agregar valor às suas interações.

(Ponto Frio se aproveitando do “bafafá” sobre a conversa de telefone grampeada entre Dilma Rousseff e Lula nesta semana)

Por fim, tudo é uma questão de saber no que está se metendo. Não tentar aparecer pro público na ansiedade sem nem saber direito sobre o que está falando.

O Right Time é sobretudo feito de uma fórmula básica:

Sem-título-1

É importante que as marcas fiquem atentas a isso, pois assim correm menos risco de erros e podem ter mais facilidade para criar e manter o relacionamento com os consumidores.

E você o que acha disso tudo? Conta pra gente! 😉

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar