Blog

Blog

O que o Coldplay tem para nos ensinar sobre Marketing de Experiência?

segunda-feira, 11 de 04, 2016
Tags: Brasil, cliente, Coldplay, Experiência, Marketing, público, sensorial, Show

Ontem, dia 10/04, aconteceu o show ~lotado por sinal~ da banda Coldplay, no Rio de Janeiro. Tivemos uma representante climática por lá curtindo a apresentação. Virgínia, nossa analista de conteúdo, aproveitou o embalo pra falar no Tremd Jovem sobre um dos assuntos que mais entendemos e gostamos aqui na No Clima, o Marketing de Experiência (conheça mais clicando aqui).

Ontem, tive o prazer de assistir ao show mais incrível de toda a minha vida. Sim, eu estava lá no meio daquele formigueiro de gente no Maracanã, loucona para ver de perto uma das minhas bandas favoritas, o Coldplay. Voltei pra Belo Horizonte meio em êxtase com o espetáculo ~ o que foi aquilo? ~ e me lembrei de um assunto muito recorrente na minha vida de publicitária, o Marketing de Experiência. Vi que as marcas e nós mesmos, dentro da profissão, poderíamos tirar uma referência bem legal dali.

A emoção de uma boa experiência

Essa vertente do Marketing nos mostra que é importante que as empresas não ofereçam apenas produtos, mas situações memoráveis que nos despertem bons sentimentos. Por meio disso, o consumidor pode começar um relacionamento com a marca que depois, possivelmente, venha se transformar num vínculo mais forte.

Assim também acontece com um show. Primeiramente, a pessoa conhece um artista e depois ele passa a fazer parte da vida dela, muitas vezes marcando através da música suas experiências. Ninguém vai a um show simplesmente pelas canções, mas sim para vivenciar uma emoção. O público, ao investir em participar desse momento, cria uma expectativa. Logo, é de muita importância que ofereçam qualidade nessa vivência.

Bom, chegando ao X da questão: o que fez com que eu colocasse o show do Coldplay como um exemplo para ações de experiência?

Interação com o público

Nesse tipo de estratégia é importante conhecer bem o público e saber que tipo de ação oferecer, o que quer despertar nele. É interessante pensar, no caso de um show, o que deixaria o fã feliz?

Estar próximo do artista, interagir com ele, escutar sua música favorita no setlist são algumas alternativas e exemplos do que o Coldplay fez. Rolou incentivo para que os fãs pedissem músicas que não são costumeiras nos shows pelo instagram com uma hashtag e para democratizar mais a visão de quem estava presente, houveram extensões do palco, explorando lugares diferentes dentro do estádio.

Surpreendendo o Cliente

Quem vai a um show chega esperando muita coisa. É interessante que existam surpresas durante a atração. Oferecer algo a mais que o cliente não está esperando é bem legal! Só é importante ter o cuidado de saber mais sobre ele antes para não surpreender de forma negativa.

Usar recursos diferentes para potencializar a experiência do cliente é uma opção muito boa também. No show do Coldplay, as pessoas recebiam pulseirinhas chamadas Xylobands, que acendiam em cores e momentos diferentes durante as músicas. Além disso, rolaram balões gigantes, chuva de papeis picados em formato de estrelas e pássaros entre outros.

 

 

Penso que o Marketing de Experiência tem o poder de oferecer momentos tão valiosos para seus clientes quanto esse show foi pra mim. Eu só conseguia pensar em como estava feliz de estar lá vivendo aquilo! Então, sabendo planejar e executar bem ações de experiência, vejo que tanto artistas quanto marcas conseguem intensificar a conexão com o público e oferecer a ele momentos memoráveis através dessa estratégia.

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar