Blog

Blog

Publicidade: quando tecnologia e humanização andam juntas

segunda-feira, 28 de 11, 2016
Tags: comportamento, comunicação, Criatividade, humanização, publicidade, Tecnologia, tendência

Como comunicador você deve sentir na pele a cobrança de ser um profissional inovador e criativo. Provavelmente, você anda sempre atualizado, buscando novas referências e sabe muito bem que o caminho da tecnologia com seus algoritmos, dados, protótipos e bots é o futuro dos nossos anúncios e campanhas. Mas você já pensou, que em contrapartida a esse “boom” futurista, prateado, touch e automático continuamos precisando da humanização?

O ser humano busca facilidade, mas também empatia. Aí entram as duas vertentes que fazem a comunicação agora e daqui pra frente: tecnologia x psicologia.

As empresas precisam entender bem quem são seus consumidores e quais são suas necessidades, para que assim, através da criatividade e recursos tecnológicos, possam trazer as melhores soluções possíveis em seus produtos e serviços. Não adianta nada ter todos os dados do mundo se não soubermos como utilizá-los para promover um diálogo em proximidade com o consumidor.

Esse é um dos pontos também que faz com que a gente não deva temer o desenvolvimento da tecnologia e a substituição do nosso trabalho pelas “máquinas”. Existe a tecnologia, mas existe o humano por trás das ideias, da linguagem e do planejamento. Estamos falando com outros seres humanos, não é? Serão várias pessoas, cada uma com suas histórias e experiências que vão interagir com os conteúdos criados. Logo, precisamos de sentimento.

Quando é automático demais, dá umas coisas assim:

É importante lembrar que o consumidor é o cara e precisamos atender os desejos dele. Ele é o protagonista da jornada de compra. Claro que no processo de análise do comportamento do consumidor existirão questionamentos e consequentemente a separação do que é relevante ou não entre esses quereres. A grande sacada mesmo é pensar que através da tecnologia é possível promover diálogos com o indivíduo e a sociedade. Para abordar as pessoas não existe mais on e offline, mas sim o momento certo pra ele. Se está no momento certo, a abordagem não é invasiva e terá mais chances de ser eficiente.

Então, agora mais do que estudar tendências e ferramentas é a hora de observar e procurar entender as pessoas. Assim, através do entendimento de comportamentos e sentimentos, vamos poder propor as melhores, mais humanas e mais inovadoras soluções em comunicação. 😉

Contato

Em que podemos ajudar?

Cancelar